Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Libertária

a liberdade passa por aqui

Libertária

a liberdade passa por aqui

22.Abr.23

Sete pontos sobre Certificação de Sustentabilidade Empresarial

1º As certificações são um ponto de apoio às empresas que queiram aumentar o seu nível de sustentabilidade empresarial uma vez que apresentam um caminho, com passos concretos e objectivos quantificáveis, que podem seguir.

2º As certificações devem ser ajustadas ao tipo de indústria ou serviço que está a ser certificado ou pecarão, pelo menos, por imprecisão e ineficácia.

3º É importante escolher certificações credíveis e tecnicamente bem construídas ou o efeito de credibilidade e confiança junto de parceiros, clientes e stakeholders será desperdiçado.

4º Existem três tipos de certificações de sustentabilidade empresarial:

a. As ISO 14001, ISO 37001 ou SA 8000 que certificam Processos com o objectivo de ajudar a organização a gerir de forma mais sustentável as suas operações em toda a sua cadeia de valor por forma a incorporarem uma boa governança ambiental, social e corporativa (em inglês "ESG: Environmental, social, and corporate governance").
b. As certificações de oferta como as "Ecolabel" (da União Europeia) ou a "Comércio Justo" (Certificação Fairtrade/ Certificação de comércio Justo) um sistema de certificação de produtos em que se certificam os aspectos sociais, económicos e ambientais da produção. Estes certificados de oferta visam oferecer ao consumidor a garantia de que o produto que está a comprar respeita um elevado padrão de sustentabilidade ambiental.
c. Certificações de Empresa ou organização que certificam que esta possui um elevado padrão de sustentabilidade ambiental e de resiliência a riscos ambientais.

5º Os mais reconhecidos certificados deste tipo (como, p. ex. o "Comércio Justo"/Fairtrade só são emitidos após confirmação, por inspeção física, que confirme que todos os Critérios Fairtrade foram respeitados.

6º Qualquer processo de elaboração de uma nova certificação de sustentabilidade ambiental tem que se enquadrar nos princípios ESG (sigla que significa Environmental, Social and Corporate Governance (ambiente, social e governança empresarial) e implicam, como vantagens directas para essas organizações. É preciso ter em conta que muitos investidores escolhem os seus investimentos em função da pegada ecológica das empresas em que investem e que outro factor de escolha é a resiliência destas organizações a riscos ambientais, sociais e económicos

7º Hoje em dia, parceiros, clientes, ONGs e governos estão manifestamente preocupados com a sustentabilidade ESG das organizações e com o seu alinhamento. Uma certificação que os garanta tem assim vantagem directa para os produtos e/ou serviços comercializados que têm esse selo e garante o respeito por parte da empresa ou organização para com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável definidos pela ONU: https://unric.org/pt/objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel/

Rui Martins